O implante dentário é uma técnica odontológica moderna, de grande intervenção e que para algumas pessoas ainda aparece como algo difícil ou arriscado. Aí, surge a dúvida se será apropriado para crianças. Entenda.

Implante dentário: o que é?

O implante dentário é a substituição completa de um dente (ou vários) por um pino metálico que é colado, ou melhor, pregado no osso maxilar e que depois é coberto por um dente artificial, de substituição. É uma técnica mais moderna e de substituição mais completa, e apesar de o risco ser um pouco superior, vem assumindo muita aceitação no mercado.

Crianças podem ter implante dentário?

A regra diz que a idade mínima para colocar um implante é de 18 anos. Antes disso, o corpo ainda está em crescimento, todos os ossos ainda estão aumentando seu tamanho e o maxilar não é exceção. A colocação de implantes em uma criança arrisca uma deformação do dente, que não acompanha o crescimento nem do osso nem dos dentes em sua volta.

Doenças específicas

Especialistas recomendam que, em casos de doenças específicas e pouco comuns que levam à perda quase total de dentes, o paciente seja tratado com próteses, ainda que tenha menos de 12 anos. São os casos de patologias pouco conhecidas do grande público, como a oligodontia ou a displasia ectodérmica.

O que fazer em caso de perda de dentes

Se a criança, por acidente, perder um dente de leite, geralmente os dentistas recomendam nem fazer nada. O dente permanente acabará tomando o seu lugar, logo a perda não é importante. Se o dente perdido for permanente, e não existindo nenhum outro problema mais grave, o médico deverá sugerir a colocação de uma prótese temporária. Quando o jovem chegar na idade adulta, será tempo de decidir se avança, então, para um implante definitivo.